terça-feira, 16 de julho de 2013

Um senhor que reza em publico
nobre que chicoteia
velho que dá sorrisos
imponente que morde
São mãos usadas na colheita                   (mangabeira, goiabeira, galinheiro)
que sobre os joelhos descansam
vive raso
sorriso amargo
cabeça dura
Usadas pra matar as mãos enrugam-se e já não levantam a mais do patamar dos ombros com tamanha destreza que outrora se deferia o golpe.
 massageiam a dor
tingem sol na entrada
faz o sina da cruz