segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

O Beijo



A águia tem o beijo fatal, compara-se aos de Judas e das boas samaritanas, pelo amor, sem piedade.

Emergidos em saliva somos batizados.

Água mole cravou teu nome na pedra do meu coração.

Sobre o mar a águia lança seu beijo da morte.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

A Ressaca de Capitu






Santo Machado que me corta as vestes e na perdição pude ser herói do meu destino. Fui capaz de confissões aos deuses para acabar na luxúria dentre seus cabelos negros. Meti-me em lutas de mãos dadas contra as confissões mais pecaminosas do meu destino. Fiz-me veemente nobre no cortejo dos pecados. Senti-me atraído pelas certezas em linhas tortas que escrevestes. Acordei com a mais pesada das ressacas, mas meus olhos procuravam mais uma dose de tuas ondas que enchera na noite passada e guardara na cabeceira.


Faria leitura obrigatória dos teus olhos de cigana - não mais empunhar-se-iam armas pela pátria. Os homens carregariam lenhas secas para aquecer noites frias com suas amadas. Ah, Capitu! Só tu rasgas minha alma na visão do amor.

Não há escultor que talhe a imagem do abraço posto, nem poeta que versasse sobre o caso, até o relógio parou de dar horas, o instante que a luz desceu do céu, breve, sem pressa.
 

Nem mesmo os ciúmes que seguravam meu coração com todos os dedos em chamas fizeram-me esquecer a minha primeira e eterna amiga, amante dissimulada.